Tuesday, November 3, 2015

As três idade do Dharma


Neste capítulo, explicarei sobre os ensinamentos das três idades do Dharma utilizando várias partes do último capítulo do Kyogyoshinsho de Shinran. Estas citações são palavras do próprio Mestre Shinran ou passagens dos comentários acerca dos Sutras que ele próprio utilizou nas suas explicações.

De modo geral, a doutrina das Três Eras do Dharma se refere ao declínio gradual das capacidades dos seres de praticar o Dharma e alcançar a realização através dele. Então, existe uma diferença entre a época em que Buda estava em um corpo humano, a época em que ele influenciou aqueles ao seu redor através de seu exemplo e campo energético (campo Búdico) e a época em que apenas o ensinamento permanece, mas não o Professor.

Que ótima chance é encontrar o Buda em carne e osso e receber instruções diretamente dele, estando constantemente em sua presença e recebendo influência do seu campo Búdico. Quão rápido e seguro o desenvolvimento espiritual pode ser, vendo o seu rosto e devotando-se a ele, sem contar a averiguação e suporte constantes do Buda em relação a sua prática. Também, se você viver em um período próximo a morte física dele, a sua influência ainda será ativa e sentida através do trabalho de seus discípulos próximos ou discípulos destes discípulos.


Como é dito no Sutra Mahamaya:
“Durante os primeiros quinhentos anos após o parinirvana do Buda, sete monges, todos sábios, incluindo Mahakasyapa, irão manter o Dharma correto em sucessão para que não desapareça. Após quinhentos anos, o Dharma correto será completamente extinto.”

O primeiro período que dura quinhentos anos após a morte física do Buda (parinirvana) é chamado da era do Dharma correto. É a época caracterizada pela correta compreensão da prática do Dharma em todos os seus aspectos (meditação, sabedoria e preceitos) com o alcance da emancipação.

O segundo período do Dharma é chamado de era do espelho do Dharma que dura mil anos após a primeira era. Ela é caracterizada pela decadência gradual da determinação em seguir o Caminho, sejam monges ou pessoas leigas. A auto-satisfação toma conta vagarosamente das mentes e corações dos seguidores. A quebra dos preceitos torna-se mais em mais comum entre monges e freiras e apenas muito poucos alcançam o “fruto da Iluminação”.

A terceira e última era do Dharma dura dez mil anos após a segunda era. Nela, apenas “ensinamentos verbais” permanecem. Ninguém é capaz de praticar os preceitos, a meditação, ou qualquer outros métodos budistas baseados no poder próprio.

Palavras como “O Dharma correto será extinto” ou “os ensinamentos ficarão guardados nos palácios de naga”, que pode ser encontrado no Sutra Mahamaya, Sutra do Rei Benevolente e outros, significa que, embora ainda seja possível encontrar os textos dos ensinamentos budistas, ensinamentos sobre o Dharma do poder próprio e seus métodos, eles de nada servirão, é como se não existissem, pois ninguém consegue Iluminação através deles. Os requerimentos dos caminhos do poder próprio nos ensinamentos budistas não está mais de acordo com a capacidade dos seres. Esta é a situação da última era do Dharma.

Também, mesmo que possamos ler sobre estes preceitos nos textos sagrados, ninguém consegue segui-los. Então, é dito que nesta era não há preceitos. Se houvesse pessoas que pelo menos tivessem a capacidade de seguir os preceitos de modo imperfeito, poderíamos dizer que há uma quebra de preceitos, mas já que as pessoas não conseguem seguir nenhum preceito, é dito que os preceitos não existem mais. A capacidade dos seres neste período é tão baixa que não há nenhum requerimento para eles, portanto não há nenhum preceito. É o mesmo que não ter pretensões de um comportamento saudável para um doente terminal com uma doença crônica.

A questão do acordo entre os ensinamentos e os seres a serem ensinados e também a era em que eles vivem – próximo ou longe da presença física de um Buda – é extremamente importante.
Mestre Tao-ch’o disse:

“Se os seres, os ensinamentos e o tempo não estivessem de acordo, seria difícil praticar e difícil alcançar a Iluminação.”

Uma pessoa vivendo na presença de um Buda ou em tempo próximo pode facilmente seguir o caminho do poder próprio em comparação com alguém vivendo 2500 anos depois de o Buda ter vivido. Os requerimentos e práticas não podem ser os mesmos para eles porque a suas épocas e capacidades diferem.

O Mestre Shinran explica:
Em relação ao Dharma, há três eras, e entre as pessoas, há três níveis. As instruções a respeito dos ensinamentos e preceitos floresce e recua de acordo com a era e palavras de condenação ou elogio são rejeitadas ou aceitas de acordo com a pessoa...
...A sabedoria e iluminação dos seres do período de quinhentos anos após a partida de Buda difere daqueles de outras épocas. Como os seres podem ser salvos através de um único caminho?

Como os seres podem ser salvos através de um único caminho? – Como podem os seres vivendo na última era do Dharma alcançar a Iluminação através de meios e práticas dadas para aqueles que viviam na presença do Buda ou na era do Dharma correto, que possuíam ambientes diferentes e capacidades diferentes?

“É como esfregar madeira nova para fazer fogo, o fogo não pode ser feito, pois o tempo não é correto”, disse Mestre Tao Ch’o em uma ótima comparação.
“Sabemos com certeza que os ensinamentos do Caminho dos Sábios serviam para o período em que um Buda estava no mundo e para a Era do Dharma Correto. Porém, no geral, estes ensinamentos não são apropriados para os tempos em que vivemos, quando o Dharma tornou-se extinto. Aqueles tempos já passaram, os ensinamentos não mais estão de acordo com os seres.”

O Sutra da Grande Coleção diz:
Dentre milhares de seres sencientes que procuram as práticas e cultivam o caminho na última idade do Dharma, nenhum deles irá alcançar a Iluminação

O mestre Tao Ch’o comentou o trecho acima:
Estamos na última era do Dharma, é o mundo maléfico das cinco impurezas. Este portal – o da terra Pura – é o único caminho que permite a passagem

O caminho do Jodo Shinshu não faz distinção entre as capacidades dos seres e não depende do tempo em que vivem, seja no período em que Buda viveu, na era do espelho do Dharma ou na era do Dharma extinto porque este é o caminho que leva todos os seres á perfeita iluminação, não através do poder pessoal, que é mutável e nada confiável, mas através do Outro Poder de Buda Amida.



0 comentarii: