Monday, December 21, 2015

A doutrina dos Dois Corpos (Aspectos) de Buda Amida (Nishu Hosshin)


Esta doutrina foi bastante explicada pelo mestre T’an-luan no seu Ojoronchu[1]. Segundo ele, todos os Budas, inclusive Amida, possuem dois corpos/aspectos.

1. Dharmakaya da Natureza do Dharma (Hossho Hosshin)
2. Dharmakaya da Recompensa (Hoben Hosshin), também chamado de Dharmakaya dos meios hábeis.

 O primeiro é a realidade suprema e incondicionada além da forma, igualmente compartilhada por todos os Budas[2], enquanto o segundo é a manifestação específica e particular de cada Buda para o bem dos seres sencientes.

A relação entre eles é descrito desta forma:

Do Dharmakaya da natureza do Dharma origina-se o Dharmakaya da Recompensa; através do Dharmakaya da Recompensa, o Dharmakaya da natureza do Dharma é revelado. Estes dois Dharmakayas são diferentes, mas inseparáveis; eles são um e o mesmo.”

  
A relação entre a “Doutrina dos dois corpos de Buda” como expressa por T’an-luan e os  “Três Corpos do Buda” (Trikaya)

O Dharmakaya da natureza do Dharma é idêntico ao Dharmakaya referido na doutrina Trikaya e o Dharmakaya dos meios hábeis (Dharmakaya dos meios compassivos) corresponde ao Sambhogakaya ou Corpo da Recompensa[3]. Nirmanakaya ou os vários Corpos Transformados são manifestações/emanações do Sambhogakaya e portanto, podemos considera-lo como parte do Dharmakaya da Recompensa.

Shinran Shonin aceitou as duas explicações dos Corpos (Aspectos) de Buda Amida, como podemos ver nestes versos do Jodo Wasan:

 Dez kalpas já se passaram
desde  que  Amida alcançou o Estado de Buda,                   

Mas ele parece um Buda mais antigo
Do que kalpas incontáveis como partículas."[4]              
 (Doutrina dos Dois Corpos do Buda)

Nos primeiros dois versos Amida é descrito como Dharmakaya da Recompensa ou Dharmakaya para o bem dos seres sencientes (Sambhogakaya), enquanto nos últimos versos, o Dharmakaya surpemo sem forma (Dharmakaya da natureza do Dharma) é revelado. Shinran e T’an-luan não negaram a história do Bodhisattva Dharmakara ter se tornado Amida dez kalpas atrás, como descrito no Sutra Maior – “Dez kalpas se passaram desde que Amida atingiu o Estado de Buda” – mas eles também quiseram apontar que este é apenas um dos aspectos de Amida, o Dharmakaya dos meios hábeis/Sambhogakaya e que ele também tem
uma natureza de Buda suprema (Dharmakaya da natureza do Dharma) que não tem começo e nem fim[5]. “Mas ele parece um Buda mais antigo do que kalpas incontáveis como partículas”

Este aspecto supremo de Amida como Buda Dharmakaya é a essência e a verdadeira natureza de suas manifestações transcendentais ou Amida como Sambhogakaya. Então, Amida como Dharmakaya  precede Amida como resultado das práticas e votos (Amida como descrito no SutraMaior). Por que digo isso? A razão é muito simples – Amida como Dharmakaya é o mesmo que “talidade"[6], Nirvana ou natureza de Buda, que está sempre presente (sem começo nem fim) e não é produzido por nada, ao passo que Amida como Sambhogakaya ou Amida como Dharmakaya da Recompensa teve início no momento em que Dharmakara cumpriu suas práticas em alcançou a Iluminação.

É por isso que os Budas são chamados Tathagatas. O termo “Tathagata” é composto por "tathā" e "āgata” que signigica “assim ir”. O termo refere-se ao Buda que “assim foi” do Samsara para o Nirvana/Talidade, mas também que “assim veio” do Nirvana/Talidade para trabalhar pela salvação de todos os seres sencientes. No nosso caso, Amida como Dharmakaya da natureza do Dharma é o Nirvana/Talidade propriamente dito, como Shinran disse:

“Nirvana Supremo é o corpo do Dharma incriado. O corpo do Dharma incriado é a verdadeira realidade. A verdadeira realidade é a natureza do Dharma. A natureza do Dharma é a talidade. Talidade é Unidade. Tathagata Amida surge da talidade e manifesta vários corpos – completo (Sambhogakaya/Dharmakaya da Recompensa), mutável e transformado.”[7]
Então, quando Dharmakara alcançou a perfeita Iluminação/Nirvana/Talidade, ele automaticamente tornou-se Tathagata Amida em dois aspectos: 1) Amida como Dharmakaya
ou realidade suprema além das formas, sem começo nem fim (“Assim foi”), e, 2) Amida como Dharmakaya da Recompensa ou Sambhogakaya, que é Amida  em Forma e Nome, que vive na Terra Pura (“Assim veio”). Ambos são dois aspectos diferentes do mesmo Buda Amida, mas, novamente, se perguntarmos quem veio primeiro, Amida como Dharmakaya ou Amida como Sambhogakaya, a resposta é – Amida como Dharmakaya. Isto é porque, como eu disse acima, o Dharmakaya supremo é sempre presente; já estava presente antes do Bodhisattva Dharmakara formular os 48 votos e começar suas práticas, antes de ele ter atingido a Iluminação e ter se tornado Amida, assim sempre presente até o futuro infinito. Esta é a lógica das palavras de Shinran “Ele parece um Buda mais antigo do que dez kalpas incontáveis como partículas” e da doutrina dos dois Corpos de Buda segundo a qual Amida é o Dharmakaya da natureza do Dharma (Amida além da forma) é a origem e essência (a verdadeira natureza) de Amida como Dharmakaya da Recompensa (Amida em Forma e Nome/Amida na sua Terra Pura).

Se Dharmakara não tivesse se tornado Amida em forma de Samboghakaya (Dharmakaya da Recompensa), Amida como Dharnakaya além da forma não poderia salvar ninguém. Então, dizemos como o Mestre T´an-luan:
 “Do Dharmakaya da natureza do Dharma origina-se o Dharmakaya da Recompensa”. Também, sem Amida no seu aspecto eterno além da forma, não há Amida em Forma e Nome, isto é, Amida como Recompensa das práticas e votos de Dharmakara. Isto porque se o Bodhisattva Dharmakara não tivesse sido desperto para o Dharmakaya além da forma, ele não poderia ter se tornado Dharmakaya em Forma e Nome ou Amida como descrito no Sutra Maior, habitando na sua Terra Pura. É muito importante aprender que sem a perfeita Iluminação ou Talidade (Dharmakaya supremo) como base e verdadeira natureza, Amida em Forma e Nome e sua Terra Pura seriam apenas mais uma manifestação samsárica.7 É por isso que o Mestre T´an-luan usou o termo Dharmakaya para ambos, tanto para a natureza suprema de Buda Amida (Dharmakaya da natureza do Dharma) quanto para sua manifestação transcendental  (Dharmakaya da Recompensa) – ele queria que soubéssemos que este último é firmemente enraizado no Dharmakaya supremo e sem forma.

Então novamente, quando Bodhisattva Dharmakara atingiu a perfeita Iluminação, ele despertou para para o Dharmakaya além da forma, sempre existente e nunca criado. Naquele momento, de acordo com seus 48 Votos, Amida em Forma e Nome, assim como a Terra Pura, passaram a existir. Atingir a perfeita iluminação ou o Despertar para o Dharmakaya supremo foi o fator decisivo que produziu o aspecto Sambhogakaya (Dharmakaya dos méis hábeis) e sua Terra Pura. Isto, novamente, é a lógica da frase: “Do Dharmakaya da natureza do Dharma, origina-se o Dharmakaya da Recompensa”. Do Despertar para o sempre presente Dharmakaya/Talidade/Natureza Búdica/Nirvana, e a partir da base deste Despertar, originam-se as manifestações transcendentais para salvar os seres sencientes, que é  Amida em Forma e Nome e sua Terra Pura.

Em suma, Amida como Dharmakaya supremo é o “Buda mais antigo que dez kalpas incontáveis como partículas”, como Shinran disse, e Amida em forma Sambhogakaya or Amida como Dharmakaya da Recompensa é sua manifestação segundo as práticas e votos de Dharmakara. O que o Sutra Maior nos mostra é o processo através do qual Amida como Dharmakaya supremo torna-se Amida em Forma e Nome para a salvação dos seres sencientes. Este processo foi aperfeiçoado dez kalpas atrás, como Shakyamuni e Shinran Shonin explicaram, “dez kalpas se passaram desde que Amida atingiu o Estado de Buda”.







[1] Todas as passagens deste capítulo foram tiradas do “Ojoronchu – T’an-luan’s Commentary on Vasubandhu’s Discourse on the Pure Land, A Study and Translation” by Hisao Inagaki, Nagata Bunshodo, Kyoto, 1998.
[2] T’an-luan disse:  “Todos os Budas Tathagatas são chamados ‘igualmente iluminados”. Mestre Shan-tao disse: “Todos os Budas atingiram a mesma Iluminação”. Também no Sutra Guirlanda de Flores, ao qual Shinran Shonin faz referência no Kyogyoshinsho, é dito: “Os corpos de todos os Budas são um Corpo do Dharma”.
[3] Nirmanakaya ou Corpo Transformado está incluído no Sambhogakaya e portanto, é parte do Dharmakaya dos meios hábeis.
[4] The Collected Works of Shinran, Shin Buddhism Translation Series, Jodo Shinshu Hongwanji-ha, Kyoto, 1997, p.349
[5] Mestre T’an-luan aceitou a história de Dharmakara tornando-se Amida tal como no Sutra Maior, e também enfatizou que quando Dharmakara decidiu trabalhar para a criação da Terra Pura, ele não era um Bodhisattva ou monge comum, mas aquele que não tinha mais nada a fazer pela sua própria Liberação. Aqui estão algumas passagens importantes do Ojoronchu:

“Antes, na presença do Buda Lokesvararaja, o Bodhisattva Dharmakara alcançou um insight sobre a não criação de todos os dharmas. Este estágio é chamado de Familia do Sábio. Enquanto lá vivia, ele fez os 48 Grandes Votos, e ele criou sua terra chamada de Paz e Bem-aventurança. Isto quer dizer que sua terra é resultado da sua causa” 

[…] “A Terra da Paz e da Bem-aventurança sem dúvida surgiu do karma puro do Bodhisattva Dharmakara, que alcançou o insight sobre a natureza incriada de todos os dharmas. Também é o reino governado pelo rei do Dharma, Amida. Sem dúvida, o Tathagata Amida possui o poder de controlar a formação e manutenção da Terra Pura.” 

[…] “A terra da Paz e Bem-aventurança foi criada através da Compaixão e Meditação Correta do Bodhisattva Dharmakara. Ela foi estabelecida pela Poder Superior e Voto Original do Tathagata Amida.”
[6] Não existe, em português, uma tradução perfeita para a palavra “suchness”, mas a palavra “talidade” têm sido usada em alguns textos budistas para referir-se á realidade suprema “tal realidade”.
[7] A Terra de Amida está de acordo com o Dharmakaya supremo  ou Dharmakaya da natureza do Dharma:
„Esta Terra Pura cumpre a natureza do Dharma e não entra em conflito com a base do Dharma”.

0 comentarii: