Tuesday, July 14, 2015

Três Votos de Salvação (18, 19, 20)



De modo geral, as práticas budistas ensinadas por Shakyamuni podem ser classificadas em dois grupos:
                     1. Práticas meditativas
                     2. Práticas não-meditativas

Práticas meditativas incluem vários tipos de meditação e visualização que podem ser encontradas em muitas escolas de budismo, do Theravada e Mahayana ao Vajrayana Esotérico.

As práticas não-meditativas incluem recitar os Sutras, seguir os preceitos, abster-se de praticar o mal e procurar as boas práticas, etc. É dito que estas práticas não-meditativas geram méritos e energia karmica positiva que auxilia o praticante a atingir nascimentos superiores em estados espirituais. Também pode ser transferido diretamente para o praticante em direção a vários objetivos, inclusive sua futura iluminação,


Mas Shinran não concordava com isso, dizendo que enquanto não somos iluminados e nossas mentes estão escurecidas pela ignorância, não podemos gerar méritos verdadeiros. Isto é especialmente verdadeiro no período da última era do Dharma (Mappo) na qual vivemos agora. Apenas os Budas, e é claro, Buda Amida, pode ter mérito verdadeiros. Shinran considerava a transferência de méritos do praticante em direção á Iluminação como algo fútil e disse que a verdadeira transferência de méritos acontece do Buda Amida para o devoto quando ele confia em Amida.

Então podemos abandonar qualquer pensamento em relação ao acúmulo de méritos e assim confiar plenamente no poder de Buda Amida para a salvação. Esta confiança exclusiva está descrita no 18º Voto, encontrado no Sutra Maior, chamado Voto Original. Nele, Amida promete:

Se, quando eu atingir o Estado de Buda, seres sencientes nas terras das dez direções que confiem em mim com sinceridade e alegria, desejem nascer na minha terra, e chamem o meu Nome, mesmo dez vezes, não atinjam o nascimento lá, que eu não alcance a perfeita Iluminação.

Vamos considerar as palavras: todos os seres sencientes que confiarem em Amida, desejarem nascer em sua Terra e chamarem seu Nome, nascerão lá. Nada mais é necessário. Não há menção de mérito ou coisas que o praticante precise fazer a mais para o poder de Amida. Apenas desejar nascer na Terra Pura, ter fé e recitar o Nome.

Estes três aspectos: 1.desejar nascer na Terra Pura, 2. Fé, e 3. Recitar o Nome, são, de fato, três manifestações de uma mesma coisa, que podemos chamar de fé e coração confiante (shinjin). Isto porque não pode haver nenhum desejo de nascer na Terra Pura ou de recitar o Nome se a pessoa não acredita no Buda Amida e na sua capacidade de nos fazer nascer lá.  Desejamos nascer na Terra Pura e chamamos o Nome porque confiamos no poder de Amida para nos levar para lá.

Namo Amida Butsu significa “Eu tomo refúgio no Buda Amida” e tomar refúgio é ter fé. Recitar o Nome (Nembutsu) é a expressão natural da fé e é o mesmo que a fé. Não pode haver nenhum Nembutsu verdadeiro – o Nembutsu do Outro Poder – sem fé verdadeira. Este é o caso do 18º Voto, o Voto através do qual o Buda Amida salva a todos que confiam nele, velho ou jovem, homem ou mulher, bom ou mal.

Porém, a situação é que nem todos os praticantes são capazes de abandonar completamente o apego ao Poder Próprio para alcançar o nascimento na Terra Pura, simplesmente não conseguindo confiar exclusivamente em Amida e pensando que ainda há algo que seja preciso acrescentar ao Poder para eles mereçam nascer na Terra Pura. Assim, permanecem apegados á idéia de acúmulo de méritos mesmo quando ainda confiam em Amida.

Este tipo de fé misturada com confiança no Poder Próprio não está de acordo com o 18º Voto, mas ainda assim estas pessoas não são abandonadas por Amida. Para aqueles que não são capazes de confiar unicamente nele, mais ainda assim desejam nascer na Terra Pura, Amida criou o 19º e o 20º Voto.

(19) Se, quando eu atingir o Estado de Buda, seres sencientes nas terras das dez direções, que aspirem a Iluminação, fizerem vários atos meritórios e desejem sinceramente nascer na minha Terra, não me ver diante deles no momento da morte, rodeado pelas multidões se sábios, que eu não atinja a perfeita Iluminação.

(20) Se, quando eu atingir o Estado de Buda, seres sencientes nas terras das dez direções que tenham ouvido o meu Nome, concentrado os pensamentos na minha Terra, plantado as raízes da virtude e sinceramente transferido seus méritos em direção a minha Terra com o desejo que lá nascer, não  consigam em algum momento completar sua aspiração, que eu não atinja a perfeita Iluminação.

O que Amida diz no 19º Voto? Que aqueles que cumprem vários atos meritórios de modo a nascer na Terra Pura verão Buda Amida no momento da morte, rodeado pelos muitos sábios, lhe dando as boas vindas na Terra Pura. Os vários atos meritórios significam que o aspirante continua com as práticas meditativas e não-meditativas. Por exemplo, quando ele faz uma visualização ou contemplação de Amida conforme o Sutra da Contemplação ou mesmo qualquer outra técnica de meditação, quando segue os preceitos, faz uma boa ação como salvar uma vida, abstém-se de comer carne, etc, isso irá ajuda-lo a nascer na Terra Pura de Amida quando ele transferir os méritos destas práticas (meditativas e não meditativas) para seu futuro nascimento lá.

Geralmente os seguidores das várias escolas seguem práticas meditativas , seguem preceitos e etc, para tornar-se um Buda nesta vida, como Shakyamuni, mas os praticantes do 19º Voto mudam o foco destas práticas meditativas e não meditativas para tornar-se um Buda na Terra Pura de Amida. Eles mudam a direção da sua prática budista para Buda Amida. Esta é a diferença entre eles e outros budistas e esta diferença  faz com que entrem no campo de influência de Amida.

Os seguidores do 20º Voto dão outro passo importante em direção á luz do Buda Amida. Eles não param nas práticas meditativas e não meditativas, mas dentre todas as práticas, eles escolhem uma, a de recitar o Nome de Buda Amida.

A expressão “ouvir o meu Nome” que está no 20º Voto significa estar atento ao Nome de Amida e dize-lo com a mente e com a boca. A concentração de pensamentos na terra de Amida e o desejo de nascer lá é feita através da recitação do Nome. No Sutra Menor de Amida (Amida-Kyo) a recitação do Nome de Amida é chamada de raíz de todas as virtudes, porque entre todas as práticas budistas recomendadas por Shakyamuni, a recitação do Nome é suprema.  Então, plantar as “sementes da virtude”, como mencionado no 20º Voto,  significa recitar exclusivamente o Nome de Amida, escolher esta dentre todas as práticas.

Assim como os seguidores do 19º Voto, aqueles do 20º Voto também não estão livres das dúvidas e não confiam exclusivamente no poder de Amida para nascer na Terra Pura, mas consideram a recitação do Nome como suas próprias virtudes e como uma prática que depende de suas próprias capacidades para serem feitas corretamente. Então eles transferem os méritos acumulados através das várias recitações para a Terra Pura de Amida. Eles ainda dependem de seu próprio poder e sua fé em Amida não é absoluta.

O que vemos ao ler o 19º e 20º Voto e que os seus seguidores também nascem na Terra Pura e escapam de uma vez por todas do samsara do nascimento e da morte. Amida termina estes dois Votos com a promessa de que os praticantes que alcançarem os critérios contidos neles, definitivamente nascerão na sua Terra Pura e se isso não ocorrer, Amida não merece ser chamado de Buda ou não é um Buda – “que eu não atinja a perfeita Iluminação”.

Mas, ao lermos o Sutra da Contemplação de Buda Amida, vemos que entre aqueles nascidos na Terra Pura através da transmissão do mérito, de um jeito ou de outro, há vários graus e diferenças. Nem todos são iguais. Quanto maior a virtude, melhor o lugar que uma pessoa ocupa na Terra Pura, como por exemplo, o nível superior do grau mais elevado, o nível mediano do grau mais elevado, o nível inferior do grau mais elevado, o nível  superior do grau mediano, o nível médio do grau mediano e assim por diante, até o nível inferior do grau inferior.

Mas, não há menção sobre aqueles que entram na Terra Pura de Amida através apenas da fé como no 18º Voto. Os vários níveis são estabelecidos de acordo com as virtudes pessoais dos praticantes ao longo da vida anterior quando transferiram os méritos adquiridos através das várias práticas meditativas e não-meditativas e através do Nembutsu recitado com poder próprio.

O que isso significa? Por quê aqueles nascidos apenas da fé não são mencionados em nenhuma destas categorias?

Shinran disse isso porque estes imediatamente tornam-se Budas quando nascem na Terra Pura, e para Budas, não existem categorias a serem classificadas. Mas, aqueles que nascem na Terra Pura através dos portões do 19o e 20o Voto não se tornam Budas imediatamente, pois devido ao seu apego ao poder pessoal, eles continuam lá em estado não iluminado até que superem suas dúvidas e apegos a respeito dos méritos e virtudes e finalmente confiem inteiramente no poder do Buda Amida.

O 18o Voto, é o Voto da entrada direta na Terra Pura, enquanto os outros dois são os Votos de entrada indireta. É como uma casa cm três portas, uma delas é a principal que leva direto ao dono da casa, na sua presença você torna-se igual a ele (um Buda dividindo as atividades de Amida), na segunda e na terceira porta, você entra em uma antessala ou sala de espera onde você aguarda até ter acesso a ele.
Esta antessala para a perfeita Iluminação na Terra Pura de Amida é chamada de terra fronteiriça da Terra Pura ou terra da indolência e orgulho, cidade da dúvida, palácio-útero, etc. Nascimento ali não é uma punição, mas praticantes são mantidos lá pelas suas próprias dúvidas e apego ao poder próprio.

O 18o, 19o e 20o Voto são três Votos de salvação que dão a liberação dos nascimentos e das mortes para todos os seres que confiam em Amida, parcial ou plenamente, com fé absoluta em Amida ou ainda apegados ao seus poderes próprios e méritos, mas que desejam sinceramente nascer na Terra Pura.

Porque estes 3 Votos – e especialmente o 18º Voto – são mencionados no Sutra Maior do Buda Amida, Shinran considerou que a principal razão para o aparecimento do Shakyamuni no mundo foi justamente a exposição deste ensinamento, ao passo que o Sutra da Contemplação e o Sutra Menor (Amida-Kyo), em que a visualização de Amida, transferência de méritos e os nove graus dos aspirantes, assim como a recitação exclusiva do Nome, são meios hábeis para aqueles que ainda não conseguem confiar no Buda Amida.

Muitas pessoas passam por estes três Votos de salvação consciente ou inconscientemente em suas práticas budistas. Muitos passaram por períodos em que praticaram outros métodos budistas para tornarem-se Budas nesta vida após abandonar outras práticas religiosas, ou ainda, muitos não tinham qualquer religião.

Ouviram falar sobre a Terra Pura de Amida e pararam de aspirar atingir a Iluminação nesta vida mas quiseram nascer lá. Ainda duvidando que nascer na Terra Pura fosse fácil, sentiram a necessidade de fazer algo para merecer o nascimento. Então, continuaram com várias práticas para sentir que são melhores que os outros.

Então, ouviram falar que o Nembutsu é a melhor dentre todas as práticas budistas, a raíz de todas virtudes e começaram a recitar, mas novamente, a prática pareceu muito fácil e o apego ao poder próprio tornou-os prisioneiros da dúvida.

Finalmente, após, após ouvir repetidamente aos ensinamentos, contemplar as próprias capacidades e a Compaixão de Amida, perceberam que ele é como uma mãe que deseja salvar as crianças rapidamente do perigo do fogo e da morte, sem querer esperar até que se tornem perfeitos. Então, pela primeira vez ouviram falar do 18º Voto em que nenhuma virtude ou capacidade especial  é necessária para nascer na Terra Pura, e receberam a fé. Assim, o Nembutsu passou a não mais ser recitado como poder próprio mas como o Nembutsu da fé e da gratidão.

Com o Nembutsu da fé e da gratidão entramos diretamente na presença de Amida, o Mestre da Terra Pura, em que nós mesmos nos tornamos Budas e nos unimos a Amida no caminho da salvação.





0 comentarii: